Não julgueis para não serdes julgado

Quantas vezes nos deparamos com certas situações em que imediatamente falamos de uma pessoa porque ela não é bonita, ou parece séria, carrancuda e arrogante. Muitas das vezes, temos uma primeira impressão que registramos em nossa mente.

Julgamos o outro sem ao menos conhecê-lo, como se fossemos superiores. Porém, diante da falsa verdade, ao estarmos na situação oposta nos sentimos como vítimas.

Não vou negar que já julguei e também fui julgada, é verdade. De fato, vamos fazer isto muitas vezes e algumas nem percebemos, mas é importante refletirmos sobre os nossos próprios atos e tentarmos, como um exercício, nos colocarmos no lugar do outro.

Sabe aquela pessoa que você não gosta de qualquer jeito, pense bem, será que ela só tem apenas defeitos. E você? Não tem as suas qualidades e manias, como todos os seres humanos.

É, meus amigos, é difícil enxergar a própria verdade, dói, mas a cada lição que aprendemos tomamos um rumo diferente, cometeremos diversos erros e vamos julgar e ser julgados diversas vezes, porém entender nossa fragilidade não é indício de fraqueza, mas sim de força.

[sws_blockquote_endquote align=”left” cite=”” quotestyle=”style02″]
Se você acredita que sua fragilidade é maior que a do outro, pense verdadeiramente.
Ninguém é tão perfeito ou tão pobre que não posso mudar,
Mas reconheça, na vida temos limitações, muitas capazes de serem superadas; outras não.
Oh! Vivemos para aprender e nascemos para construir.
Não julgueis para não serdes julgado
[/sws_blockquote_endquote]

Comente com sua conta do Facebook

Posted in:

Deixe uma resposta